APIGRAF toma posição sobre proibição de venda de livros

Livros: corrigir o erro Por despacho de ontem, 15 de janeiro[1], foi proibida a partir de 18 de janeiro a venda de livros, entre outros produtos, nos estabelecimentos de comércio a retalho que comercializem mais do que um tipo de bem e cuja atividade é permitida mesmo no estado de emergência em que nos encontramos.…

Details